O casal Taric Andrade, 39, engenheiro civil, e Luciana Pereira, 42, psicóloga, queria sair para jantar mas não tinha com quem deixar as filhas de 6 e 3 anos.

A dificuldade inspirou a criação de um aplicativo para facilitar a vida de pais como eles, que não queriam uma babá em tempo integral. O projeto ClickSitter levou mais de um ano e R$ 300 mil para ser desenvolvido.

A primeira questão foi definir o perfil das profissionais.”Não queríamos pessoas que deixassem as crianças na frente da televisão, sem interagir com elas”, diz Andrade.

Os empresários priorizaram então professoras e pedagogas que também ajudassem as crianças a fazer lição de casa, e enfermeiras para crianças com problemas de saúde ou deficiências. A seleção das profissionais a serem indicadas na plataforma é feita em várias etapas.

Primeiro, a candidata deve fazer cadastro com referências e checagem de dados. São exigidos, no mínimo, dois anos de experiência com crianças. Em seguida, é feita uma entrevista.

Quem é escolhida passa por um treinamento com duas psicólogas para checar possíveis desvios de comportamento, além de aulas sobre como usar o aplicativo.

Os pais interessados em acessar o ClickSitter também fazem um cadastro e passam por uma checagem de segurança. “O ponto principal é criar uma rede de confiança, por isso tomamos todo esse cuidado na escolha das duas pontas, a babysitter e os pais”, afirma Andrade.

O aplicativo, disponível para iOS e Android, foi inaugurado em janeiro de 2016 e oferece serviço de babysitter por períodos curtos apenas nas cidades de Brasília, Cajamar, Diadema, Guarujá, Guarulhos, Jundiaí, Osasco, Porto Alegre, Rio de Janeiro, Santo André, Santos, São Bernardo, São Caetano, São Paulo e Taboão da Serra.

A empresa fica com uma taxa do valor acordado entre as duas partes. O pagamento da profissional é feito pelo serviço on-line PayPal.

O objetivo do casal é chegar ao fim de 2020 com 10.000 pais e 2.500 babás cadastrados e expandir o alcance do serviço para outras cidades.

 

Post Original: http://classificados.folha.uol.com.br/negocios/2016/05/1768751-sem-ter-com-quem-deixar-filhos-casal-cria-app-para-contratar-baba-temporaria.shtml

%d blogueiros gostam disto: