Piscinas são sinônimo de alegria para a garotada. Seja em casa ou na viagem de férias, elas lembram sol, calor, brincadeiras e são uma ótima oportunidade para o desenvolvimento psicomotor.

No entanto, esse tipo de ambiente pode apresentar algumas armadilhas para os pequenos, que podem acabar sofrendo acidentes. Quer aprender quais cuidados com crianças são necessários para garantir a segurança na piscina? Então continue a leitura deste post!

Dificulte o acesso

Para as crianças, piscinas são altamente tentadoras. Por não saberem calcular o risco, elas costumam pular na água assim que têm oportunidade.

Para evitar que isso aconteça em um momento de descuido, é importante manter a piscina cercada por grades de pelo menos 1,20m de altura. Também é importante que o portão tenha fechamento automático — assim, ninguém corre o risco de esquecer o cadeado aberto. Essa medida simples ajuda a prevenir acidentes.

Evite os escorregões

Com o piso molhado e as crianças correndo, não é difícil imaginar por que tantos escorregões acontecem na área próxima à piscina.

Nessa situação, as crianças — e os adultos também — podem se machucar gravemente e, no pior dos casos, podem bater a cabeça, ficar inconscientes e cair na água.

A medida para evitar o problema é muito simples: basta rodear a piscina com piso antiderrapante.

Invista em itens de segurança

O mercado disponibiliza itens que ajudam muito a prevenir acidentes. É possível encontrar desde capas para cobrir a piscina quando ela não estiver em uso até sensores de afogamento, que sinalizam quando alguma criança ou animal de estimação cai na água. Na dúvida, é melhor ter todos esses itens do que arriscar a segurança da sua família.

Exija que a criança use equipamentos de segurança

Tão importante quanto prover barreiras físicas é conscientizar a criança a se comportar de maneira adequada na piscina — não correr, não empurrar os colegas, não afundar alguém na água. Ensinar os pequenos a nadar, além de um ótimo exercício físico, previne todos esses problemas.

Além disso, sempre que for utilizar a piscina, exija que as crianças usem o equipamento de segurança adequado para a faixa etária. Para os menores de 4 anos, a recomendação é utilizar o colete. Boias tipo “pneu” escorregam facilmente do corpo da criança, e as de braço podem ser retiradas com facilidade.

Esteja atento às crianças

O olhar atento de um adulto é indispensável para garantir a segurança das crianças. Piscinas não devem ser utilizadas sem essa supervisão.

Um tempinho curto, como o utilizado para atender uma ligação telefônica ou mexer aquela panela na cozinha, pode ser suficiente para a ocorrência de acidentes com sequelas irreversíveis. Por isso, a vigilância é fundamental.

Saiba prestar os primeiros socorros

Mesmo apesar de todos os cuidados, acidentes podem acontecer. Por isso, é importante conhecer os primeiros socorros básicos para esses casos. Atender a criança nos primeiros minutos, enquanto o serviço especializado não chega, pode fazer uma grande diferença para preservar a vida e evitar sequelas graves.

E então? Entendeu como esses cuidados com crianças podem prevenir acidentes em piscinas? Com o verão chegando, que tal dividir essas informações com seus amigos e ajudar a manter os pequenos mais seguros? Compartilhe este post nas suas redes sociais!

Baixe nosso aplicativo (App) nas lojas:

Apple Store  Google Play  

Encontre as melhores babysitters perto de você

Antes eu tinha certa barreira em deixar minha filha com babysitter, quando precisávamos ela ficava com as avós. Certo dia, precisei sair e não pude contar com a ajuda das avós, então quebrei essa barreira e chamei uma babysitter pelo ClickSitter….me surpreendi muito! A experiência foi ótima, a minha filha amou! Na segunda vez, tive certo receio pelo fato de vir outra pessoa…será que seria igual a primeira babysitter contratada? Novamente, deu super certo! Minha filha também amou e se divertiu muito…a partir daí sempre conto com a ajuda da ClickSitter!

Saiba Mais

%d blogueiros gostam disto: