Escolha uma Página

Agora sou mãe de uma pré-adolescente

Eu tenho duas filhas, 9 anos e 6 anos, e nestes últimos dias me deparei com o início da pré-puberdade, isto mesmo, minha doce e pequena filhota mais velha está apresentando os primeiros sinais da puberdade.

Por que a pré-puberdade assusta

Levei um susto, descobri que não estou pronta para essa fase e nem ela! De repente tudo começou a acontecer, os primeiros sinais no corpo, o humor alterado, procurei nosso pediatra e então fizemos uma série de exames.

Os primeiros resultados: Os resultados indicaram alteração nos níveis hormonais e esses resultados são um primeiro indicativo de que ela terá sua menarca daqui a 2 anos… mesmo acima da média para sua idade, não será necessária nenhuma intervenção com medicamentos neste momento. Teremos que monitorar.

Mas que Susto!!! Ela é uma criança, brinca um montão, super moleca, e não tem idéia do que virá pela frente, inocente, sonhadora, gentil e brava. E eu, eu sou mãe que ama ver todo este crescimento, mas está vivendo o luto da perda da primeira infância, tão rápido, tão repentino, outro dia ela estava no meu colo sendo amamentada. E sou também uma mãe apaixonada, pela mocinha que começa a surgir.

Se de um lado a primeira infância se vai, de outro lado surge uma menina doce, meiga, teimosa, determinada que sempre colaborou e de repente começa a entender e se preocupar com os afazeres, se preocupa em deixar meu dia mais fácil, super solicita. Se preocupa em deixar a irmã bem (mesmo que elas briguem todos os dias), começa a pedir para aprender a cozinhar e assim vai…

Começo a ver os frutos de tantas, conversas, broncas, Ela está aos poucos se tornando em uma cidadã que pensa antes de jogar o lixo fora, que questiona porque não pode ser tudo igual para homens e mulheres, que faz perguntas sobre a sociedade, que pede ajuda para resolver os conflitos com a irmã, que começa a perceber que nem todos são bons, que nem todos são maus,

Adaptação a Sociedade (Socialização)

Agora começaram os sonhos, os questionamentos sociais, alguns exemplos: “Por que todo mundo tem que casar?”; “Eu posso não casar e ter somente cachorros?”; “eu não quero ter carro, adoro andar a pé e poder ver e conversar com as pessoas, dentro do carro é chato”…..  “Se eu for presidente terá um decreto de que todos tem que ter comida e ninguém fica sem escola” e assim vai.. são os sinais da personalidade formada, dos valores passados, dos sonhos adquiridos.

É uma delícia ver este desenvolvimento, ver que cada noite mal dormida, que cada bronca, que cada chatice minha de mãe está começando a dar frutos. É muito bom ouvir suas perguntas intermináveis, sua imaginação sobre o mundo e o futuro, sua preocupação com as pessoas do seu entorno.

É o máximo vê-la defender uma amiga, por acreditar que ninguém pode gritar ou bater em ninguém. E como ela me disse, “mãe os meninos não podem falar assim, eu brigo mesmo, não vem que não tem, eu não bato, mas ninguém vai falar assim comigo não,,,” eu dou risada silenciosa e penso “isso mesmo filha, o respeito é algo do que não devemos abrir mão, nunca, jamais!”.

E assim dia a dia, ela cresce, está em pleno desenvolvimento das suas novas aptidões, me questionando, me interrogando muitas vezes, mas principalmente tornando-se um Ser Humano lindo que tenho fé será uma pessoa do bem, que cuida e zela por si mesma e por seu entorno.

E assim é ter filhos! E prepará-los para voar, porque eles irão voar conosco ou não… Então que ela voe e eu possa ver (ainda que de longe) seu voo.

Baixe também nosso aplicativo (App) nas lojas:

Apple Store  Google Play  

Autora:

Sou mãe e empreendedora, antes de iniciar essa jornada fui por 20 anos executiva de Recursos Humanos. Essa experiência aliada com nosso compromisso de fazer o melhor gerou o processo de habilitação mais incrível que você já conheceu. Sim, o processo para ser uma babysitter é rigoroso e não abrimos exceções.
%d blogueiros gostam disto: